masoquismo erógeno: entre o tempo da dor e o tempo da espera

Artigo publicado nos Anais do VI Congresso Internacional de Psicopatologia Fundamental e XII Congresso Brasileiro de Psicopatologia Fundamental 2014. Setembro 2014.

Resumo: as considerações teórico-clínicas acerca do conceito de masoquismo indicam não apenas sua presença em diversas formações psicopatológicas, como também sua inscrição num modelo fundamental de prazer, necessário à fundação do psiquismo e à formação do si mesmo. Será neste breve estudo sobre o fenômeno do masoquismo erógeno primário – onde paradoxalmente combinam-se em seu interior as experiências de prazer e desprazer – que investigaremos a ideia de suportabilidade diante do desamparo primário (Hilflosigkeit) e das tensões inevitáveis de dor. Isto implicaria em aprender a suportar as excitações numa temporalidade específica que assegure, sobretudo, a experiência de integração e continuidade psíquica. Como uma possível solução desta espera-adiamento da satisfação, vemos então surgir a satisfação alucinatória do desejo ou, numa concepção postulada pela escola inglesa, a capacidade de ilusão e ação criativa.

link | baixar pdf